Três dias de muita mobilização e luta

Em Jaboatão a greve nacional da educação manda um recado claro ao prefeito Elias Gomes: Ou avançamos nas negociações ou a educação da cidade irá parar!

20160317181720Nos três dias indicados pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), como dias de greve nas redes de ensino em estados e municípios, a categoria em Jaboatão dos Guararapes não poderia ficar de fora e participou intensamente com atividades em frente da prefeitura e da secretaria executiva de educação.

Em todos os atos além de pautar as demandas apresentadas pela confederação, consignas que unificam a luta dos trabalhadores em educação nacionalmente, como o combate a terceirização; a negação do parcelamento no pagamento de salários; a militarização das escolas públicas; além da chamada reorganização das unidades de ensino e sua entrega as Organizações Sociais. A greve em Jaboatão pautou os ataques que o governo Elias Gomes vem fazendo contra a educação pública municipal e os trabalhadores da rede.

Levaram para a “porta” do prefeito e do secretário, Chico Amorim, o recado da categoria que no dia 14 de março, no auditório lotado da Faculdade Metropolitana, decretaram a realização de uma greve na cidade caso a prefeitura mantenha a proposta de reajuste de 0%, que na verdade passa a ser -3%, com as mudanças impostas pela lei 1265/16.

A greve dos trabalhadores em educação de Jaboatão poderá ser deflagrada na assembleia que esta sendo convocada para o próximo dia 22, às 9h, no pátio da prefeitura.

[slideshow]

Compartilhe