Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Jaboatão dos Guararapes encerram greve após três rodadas de negociação

Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Jaboatão dos Guararapes encerraram, nesta tarde (5), uma greve nas escolas da rede municipal, que já durava 12 dias letivos. A categoria acatou, durante Assembleia Geral, proposta do governo municipal depois de três rodadas de negociação. O acordo celebrado entre o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Jaboatão dos Guararapes (Sinproja) e Prefeitura contemplam os seguintes pontos: reajuste salarial de 2,84% de acordo com o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), retroativo ao mês de abril, e mais, 1,16% a partir do mês de setembro, totalizando 4%.

 

 

O presidente do Sinproja, Ronildo Oliveira, avaliou positivamente a luta da categoria e o índice apresentado, lembrando que as negociações começaram com a Prefeitura se negando a dar qualquer aumento. “Desde o início da nossa campanha, o governo não sentou conosco para negociar o reajuste salarial do trabalhador e da trabalhadora em educação, e nem apresentou nenhum tipo de proposta para a nossa categoria. Foi com muita luta que conseguimos fazer com que o governo marcasse uma data para apresentar uma proposta, onde, o indicativo tinha tudo para ser de 0%”, destacou Ronildo.

 

 

Na primeira rodada de negociação, realizada em 16 de março, foi discutido entre a comissão de negociação e representantes da Prefeitura, a realização de seleção interna para trabalhadores e trabalhadoras, tanto na Secretaria Municipal de Educação, quanto nas escolas da rede municipal, além, de levantamento de débitos trabalhistas, com profissionais da educação, no valor de R$ 3 milhões, e apresentar proposta de como efetuar a quitação dos devidos valores. Durante a primeira rodada também foi discutida a criação de lei municipal regularizando a possibilidade de trabalhadores e trabalhadoras em educação que possuírem dois vínculos empregatícios não necessitem passar por estado probatório.

 

Já na segunda rodada, nesta segunda-feira (4), a Prefeitura havia apresentado proposta de apenas 2,84%, retroativo ao mês de abril, rejeitada pela categoria que fazia vigília em frente ao Palácio da Batalha (Prefeitura do Jaboatão). “Foi com muita luta que conseguimos os 4% de reajuste e a categoria, em sua plena maioria, percebeu que diante da conjuntura nacional, não teria mais como obter um reajuste melhor, decidindo assim, pelo encerramento da greve e o retorno imediato das aulas nas escolas municipais do Jaboatão dos Guararapes”, ressaltou Ronildo Oliveira.

 

A partir de amanhã (6) as aulas em toda rede municipal voltam ao normal e o Sinproja vai negociar com a Secretaria de Educação do Jaboatão dos Guararapes a compensação dos dias de paralisação. “Foi uma greve justa, de peso, onde a categoria esteve bastante unida e demonstrando força. Conseguimos do governo aquilo que ele não queria nos dar”, completou.

 

Compartilhe