Sinproja realiza primeira aula pública do ano e orienta trabalhadores sobre os malefícios da Reforma da Previdência

Com o objetivo de orientar a população jaboatonense, o Sinproja (Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município do Jaboatão dos Guararapes) realizou, nesta sexta-feira (19), na estação do metrô de Jaboatão Centro e na Praça do Rosário, a primeira aula pública de 2018, para discutir os malefícios causados com a Reforma da Previdência e assuntos relacionados ao voto consciente, a terceirização do trabalho e as privatizações propostas pelo governo federal.

 

“Com a ajuda de um carro de som, explicamos aos trabalhadores e trabalhadoras o retrocesso que essa reforma causará para a nossa classe e pedimos, ainda, para que todos e todas se inteirassem mais sobre esse assunto tão pertinente”, ressaltou o diretor do Sinproja, João Eudes, afirmando ainda que “não iremos nos calar diante do governo ilegítimo e golpista do presidente Michel Temer, nem dos seus deputados aliados que se aposentam com oito anos de mandato, enquanto querem obrigar a classe trabalhadora a contribuir durante 40 anos”, concluiu.

 

Na ocasião também foi distribuída na comunidade, a edição especial do mês de janeiro do jornal Brasil de Fato com uma visão popular do Brasil e do mundo, além do pronunciamento das diretoras do Sinproja, Maristela Ângelo, Eugenia Lemos e Neide Silveira, que frisaram a importância da luta contra a ditadura e em favor da democracia. “Durante essa primeira aula do ano, esclarecemos para a população sobre o importantíssimo valor do voto consciente. Também mostramos que não podemos permitir que a manipulação da mídia destrua a nossa democracia. Se essa reforma passar, nossas gerações futuras não conseguirão se aposentar, portanto, estando unidos continuaremos lutando por um País mais justo e melhor”, comentou o também diretor do Sinproja, Edson Melo.

 

Compartilhe