SINPROJA PARTICIPA DO 9º ENCONTRO NACIONAL DE FUNCIONÁRIOS DA EDUCAÇÃO

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) realiza em Ipojuca (PE), nos dias 07 e 08 de março, o 9º Encontro Nacional de Funcionários da Educação. A pauta do evento, além de contribuir para a qualificação dos participantes, é analisar o cenário atual da categoria com um olhar mais atento sobre as questões relativas ao piso, carreira e formação.

Representando a CNTE, compuseram a mesa de abertura o Presidente Roberto Leão, o Secretário de Funcionários/as da Educação, Edmilson Lamparina e a Secretária de Relações Internacionais da entidade e Vice-Presidenta da Internacional da Educação para América Latina (IEAL), Fátima Silva. Também trouxeram sua saudação ao plenário o Secretário Adjunto de Relações Internacionais da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Ariovaldo de Camargo, e os representantes dos Sindicatos anfitriões, José Roberto da Silva, pelo SINPROJA/PE e João Alexandrino de Oliveira, pelo SINTEPE/PE.

Durante a solenidade, a professora Marta Vanelli fez um resgate histórico da trajetória que os encontros percorreram. Partindo da criação do Departamento Nacional de Funcionários da Educação (DEFE), em 1995 como consequência do processo de unificação dos trabalhadores da educação básica pública na CNTE (1989/1990), até a criação da Secretaria dos/as Funcionário/as da Educação durante o 32º Congresso da entidade, em 2014, a Secretária Geral lembrou de debates importantes que o coletivo tem colocado: a sindicalização, a unificação e a profissionalização dos funcionários que atuam nas escolas públicas. “Ainda temos muitos desafios pela frente, mas é preciso reconhecer os avanços que temos obtido. Esse Encontro que a CNTE realiza agora é um marco e contribui para dar visibilidade a essa categoria representativa que são os/as Funcionário/as da Educação.”

Também no sentido de reconhecer a importância do coletivo e pontuar as conquistas da CNTE, o presidente Leão, lembrou que planos de carreira unificados em diversos estados brasileiros e uma política nacional de formação para os/as funcionários/as de escola são realidades a serem comemoradas, numa compreensão de que “todos aqui nesse encontro são educadores”, disse.

O palestrante convidado foi o professor Luiz Dourado, doutor em educação da Universidade Federal de Goiás, representante do Conselho Nacional de Educação e ex- editor da Revista Retratos da Escola, da CNTE, que trouxe subsídios sobre as diretrizes curriculares para a formação, em nível superior, dos funcionários/as: “A discussão da formação inicial e continuada deve ser feita de maneira articulada, pois quanto mais coletivas forem as nossas proposições maiores serão nossas chances de materialização. Temos que construir uma carreira atrativa, por isso lutar por melhores salários é fundamental mas não é suficiente. É importante olhar para além do aspecto financeiro, e buscar condições de trabalho”, apontou. Dourado falou ainda sobre o que considera um desafio concreto na perspectiva de formação e qualificação da categoria: “é momento de pensar a formação em nível superior, pois hoje já temos uma grande parte dos profissionais com formação em nível médio”.

O Encontro em Ipojuca/PE, conta com a participação dos diretores da CNTE: Roberto Franklin de Leão, Fátima Silva, Marta Vanelli, Edmílson Lamparina, Heleno Araújo Filho, Marilda de Abreu Araújo, Selene Michielin Rodrigues, Zezinho Prado, Joaquim Juscelino Linhares Cunha, Ísis Tavares Neves, Alvísio Jacó Ely, José Valdivino de Moraes e Candida Beatriz Rossetto. E estão representadas vinte e nove (29) entidades afiliadas: SINTEAC/AC, SINTEAL/AL, APLB/BA, SISE/Campo Formoso-BA, APEOC/CE, SINDIUTE/Fortaleza-CE, SAE/DF, SINDIUPES/ES, SINTEGO/GO, SINPROESEMMA/MA, SindUTE/MG, FETEMS/MS, SINTEP/MT, SINTEPP/PA, SINTEP/PB, SINTEPE/PE, SINPROJA/Jaboatão do Guararapes-PE, SINPMOL/Olinda-PE, SINPC/Cabo de Santo Agostinho-PE, SINTE/PI, APP/PR, SINTE/RN, SINTERO/RO, SINTER/RR, CPERS/RS, SINTERG/Rio Grande-RS, SINTE/SC, AFUSE/SP e a Oposição SEPE/RJ.

[slideshow]





 

Compartilhe