SINPROJA na luta em Defesa da Democracia

Já conversamos em outras ocasiões sobre o golpe patrocinado pelas forças reacionárias, que quebrou a ordem democrática brasileira, favorecendo a aplicação de um programa de restauração do neoliberalismo.

 

O ataque à autonomia das universidades públicas; a aprovação da Emenda Constitucional 95, que congelou, por 20 anos, orçamento da saúde e educação; a aprovação da reforma trabalhista; as políticas de privatização da Petrobrás e da Eletrobrás; assim como a destruição do parque industrial, refletem o objetivo de desmonte do Estado brasileiro e ameaçam a soberania nacional.

 

A conjuntura é de um quadro que agrava-se com o aprofundamento do desemprego e das desigualdades sociais. Intervenções, perseguições, execuções só demonstram que o alvo de tudo isso é a juventude, a população negra, LGBTs, mulheres, a classe trabalhadora.

 

O SINPROJA tem acompanhado e lutado contra esse golpe, que vem sendo executado, desde 2015. Não foram poucas as vezes que participamos de debates, panfletagens, aulas públicas e caminhadas pela democracia, pois, temos a certeza de que, as questões locais estão atreladas aos problemas nacionais.

 

Entendemos que a educação é fundamental para visibilizar essa real e gravíssima situação que domina o país. Nosso dever, enquanto educadores e educadoras, é fazer chegar esses fatos ao conhecimento dos cidadãos e das cidadãs, que estão batalhando pela sobrevivência, cujo acesso a informação é através da rede globo e das demais mídias golpistas.

 

Informar à população, de maneira massiva, o que estão fazendo com ela, é a nossa tarefa. Temos que dizer, com todas as forças, que a quebra da democracia visa à submissão, representa a quebra da soberania, é a volta da escravidão.

 

Quem faz educação, quem segue os ensinamentos de Paulo Freire, tem a obrigação de ajudar o povo a pensar, a ter forças de reagir. Somos nós que temos que abrir as mentes e ampliar a capacidade de análise, de visão política de forma crítica, atitude que não vamos restringir à sala de aula. A partir dela, podemos e devemos chegar a toda a sociedade.

 

Os golpistas dizem que estamos doutrinando, mas é o contrário: estamos lutando contra a tentativa de assassinato da consciência crítica do povo. Nessa conjuntura, a nossa grande batalha é a defesa da democracia. Ela não existe sem a liberdade de escolha, sem o voto na urna. Com muita garra, vamos resistir! Vamos construir o futuro que desejamos, pois, JUNTOS/AS SOMOS FORTES!

 

SINPROJA: 24 ANOS DE LUTA, EM DEFESA DA EDUCAÇÃO JABOATONENSE

Compartilhe