SINPROJA conquista reajuste de 36% para as professoras e os professores do Jaboatão

Graças à luta do SINPROJA, as professoras e os professores de Jaboatão dos Guararapes conquistaram, na tarde desta segunda-feira (7/3), um reajuste salarial de 36%, com repercussão na carreira, a partir do mês de abril. O valor está acima do índice do reajuste do Piso Nacional do Magistério que é de 33,24% e foi aprovado por unanimidade durante Assembleia Geral realizada na Faculdade Metropolitana, em Prazeres.

Para os/as trabalhadores/as do GOAAM – Grupo Ocupacional de Apoio Administrativo ao Magistério, o reajuste inicial foi de 10,38%, podendo aumentar ao longo das discussões da Campanha Salarial Educacional e na adequação dos PCCVs com o Governo Municipal.

Na última quinta-feira, (3/3), o governo havia marcado uma reunião de negociação, na Secretaria de Educação, onde a base se mobilizava para uma grande vigília. Com o comunicado do cancelamento da reunião, o SINPROJA convocou sua base para tomar as ruas de Prazeres, anunciando sua indignação com a gestão municipal e exigindo do prefeito Anderson Ferreira o pagamento do piso com repercussão na carreira.

“Só a luta garante direitos para a classe trabalhadora. Fizemos uma grande pressão, na gestão municipal, exigindo o pagamento do Piso Salarial Nacional do Magistério, que é nosso por direito. Hoje, a nossa categoria ficou extremamente satisfeita com a posição adotada por este sindicato diante da pressão da Campanha Salarial Educacional 2022”, destacou o presidente do SINPROJA Prof. Ronildo Oliveira.

“Não pararemos por aqui. A Campanha Salarial Educacional só está iniciando. Ainda temos muitos pontos a conquistar da nossa Pauta de Reivindicações. A nossa base, tenha certeza de que este sindicato aguerrido não foge à luta. Ficaremos vigilantes a cada tópico da pauta e continuaremos exigindo do governo melhores condições de trabalho e valorização para a nossa categoria, que é tão necessária para a sociedade”, ressaltou Séphora Freitas, vice-presidenta do SINPROJA.

SINPROJA, 28 anos de luta em defesa da Educação jaboatonense.

Compartilhe

Deixe um comentário