O SINPROJA continua firme, em defesa da saúde e da vida da comunidade escolar

As atividades presenciais na Rede Municipal de Jaboatão dos Guararapes retornaram e também o SINPROJA voltou às unidades de trabalho, dando prosseguimento a sua luta em defesa da saúde e da vida dos/as trabalhadores/as e estudantes.

Já nas primeiras escolas mobilizadas, dirigentes sindicais se depararam com inúmeras denúncias de suspeitas e de casos confirmados de Covid-19. O clima de dúvidas relacionadas aos procedimentos em tais situações e a ausência de apoio das instâncias governamentais, foram queixas constantes, principalmente de alterações não oficializadas no Protocolo de Segurança Sanitária das Unidades Educacionais, que levam ao descumprimento do documento oficial, aprovado pelo Fórum Municipal de Educação e publicado no Diário Oficial do Município.

Diante desse cenário, o SINPROJA reafirma a necessidade do respeito ao Protocolo Sanitário, principalmente ao artigo 31 que diz: “Ocorrendo a identificação de casos suspeitos de Covid-19, a unidade deverá ser fechada, trabalhadores/as e estudantes testados/as. Em caso de confirmação da doença, todos/as devem ser colocados/as em quarentena e serão rastreadas as pessoas de convívio com o/a paciente”.

Bem como ao Parágrafo único do mesmo artigo, que diz: “Em caso de pessoas suspeitas de contaminação pelo novo coronavírus nas unidades de ensino, entrar em contato imediato com a Vigilância Epidemiológica, através do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS/Jaboatão), pelos telefones: (81) 9.9975-1640, vinte e quatro horas”.Já foi dito em várias oportunidades que a vida é a prioridade.

A pandemia ainda não passou e o Protocolo Sanitário precisa ser respeitado, sem adaptação a precariedade de nenhuma escola.  Desta forma, o SINPROJA orienta que as unidades de ensino devem se apropriar do documento e acionar o Conselho Escolar no sentido de fazê-lo cumprir. Também exigimos da Secretaria Municipal de Educação-SME/JG ações efetivas para a testagem dos/as trabalhadores/as e fechamento das escolas com casos positivos, em conformidade ao Art.31 da IV versão do referido protocolo.

A ação do SINPROJA já resultou no fechamento da escola José Carlos Ribeiro. As escolas Edward Bernardino, Oscar Moura, Aníbal Varejão, Medalha Milagrosa, Creche Mércia Albuquerque, Santa Edwirgens, Novo Horizonte, Nina de Oliveira e Luiz Gonzaga Maranhão apresentaram denúncias de casos de Covid-19 e cobram providências urgentes da SME/JG e da Vigilância Sanitária de Jaboatão dos Guararapes.

Ressaltamos que o crescimento das denúncias levou o SINPROJA a encaminhar ofício à SME/JG solicitando agendamento de reunião para tratar sobre as dificuldades da categoria e o respeito ao protocolo pela segurança de toda comunidade escolar.

Compartilhe

Deixe um comentário