Estado de Greve, novamente. A culpa é do prefeito!

Os/as trabalhadores/as em educação do município do Jaboatão dos Guararapes, em 05 de junho do corrente ano, decidiram acatar a proposta apresentada pela Gestão Anderson Ferreira, em mesa de negociação, de reajuste de 2,84%, a ser pago no salário no salário daquele mês, com retroativo ao mês de abril (data base), mais 1,16% de reajuste em setembro. Desta forma, encerraram a greve e retornaram aos locais de trabalho.

 

Para surpresa do sindicato e de toda categoria, a Gestão Municipal não encaminhou os trâmites necessários para que o Projeto de Lei fosse votado e aprovado pelos vereadores e assim o pagamento ser efetivado, conforme o acordado.

 

Diante do ocorrido, a diretoria do SINPROJA orientou que a reposição dos dias não trabalhados, durante a greve, fosse suspensa, devendo ocorrer quando o reajuste acontecer de fato.

 

Dia 23, próximo passado, o SINPROJA convocou uma Assembleia Extraordinária com a finalidade de discutir esse grave problema. Na ocasião, os trabalhadores/as em educação, indignados/as com a falta de respeito da Gestão Anderson Ferreira, decidiram transferir a assembleia para a Prefeitura, onde hoje funciona a Secretaria de Educação. Lá ficaram concentrados/as enquanto uma comissão foi recebida pelo Articulador Político do Governo.

 

Era mais uma tentativa de agilizar o cumprimento do acordo, que não propôs o reajuste que merecemos, nem o que desejamos, muito menos o que foi estipulado pelo MEC, em relação ao Piso Salarial do Magistério, mas foi o que foi possível “arrancar” em mesa de negociação, já que a proposta inicial do governo era 0%.

 

A categoria nunca imaginou, que houvesse a necessidade de novamente ir às ruas pela Campanha Salarial Educacional, referente a parte financeira 2018. Não há lembrança de descumprimento de acordos, firmados em Mesa de negociação, por nenhum gestor municipal anteriores ao Prefeito Anderson Ferreira.

 

Ao sair da reunião, a Comissão informou que o Senhor Robson Leite, em nome da Gestão Municipal, comprometeu-se que até o dia 10/08, o pagamento será efetivado, em folha extra. Incrédula, a categoria resolveu entrar novamente em Estado de Greve, não efetivar a reposição dos dias parados e, caso o pagamento não aconteça, fará assembleia, no dia 10/08, para decretar greve na educação de Jaboatão. Continuamos firmes e fortes. Quando a luta chama, trabalhadores/as comparecem, com disposição para exigir seus direitos. A LUTA CONTINUA!

 

SINPROJA: 25 ANOS DE LUTA, EM DEFESA DA EDUCAÇÃO JABOATONENSE

Compartilhe