Categoria rejeita proposta salarial da prefeitura e greve continua

“5% em abril e diante do desenvolvimento da arrecadação do município no próximo período, novo reajuste e m junho…”. Está foi a proposta da prefeitura, durante reunião realizada dia 28, com a presença do prefeito Elias Gomes. Proposta que partiu sem considerar a perda inicial dos servidores com as alterações das regras do regime municipal de previdência, por conta da lei 1265/16, que desconta em mais 3% o índice salarial do funcionalismo.

Tomando por base a comparação dos números, o que representaria uma proposta real de apenas 1,4% de reajuste, a categoria durante assembleia, na Faculdade Metropolitana, optou por rejeitar a proposta e manter o movimento paredista.

O sindicato convocou os presentes ainda para estarem presentes na manifestação de rua, amanhã, 31 de março, com concentração na Praça do Derby, chamado por sindicatos e movimentos sociais. O sindicato disponibilizará um ônibus cara o deslocamento da categoria, saindo às 13h30 da Estação de Jaboatão.

Cartaz 30.03

Compartilhe