Brasil se aproxima de 17 milhões de casos e 475 mil vidas perdidas para a Covid-19

O Brasil se aproxima da marca de 17 milhões de casos confirmados e 475 mil vidas perdidas para a Covid-19 e a vacinação continua em ritmo lento. O país, que acumula um total de 474.614 óbitos e 16.985.812 casos do novo coronavírus desde o início da pandemia no ano passado, é o segundo como mais mortes – só perde para os Estados Unidos, com 597.984 óbitos -, e o terceiro com mais casos, perde para os EUA e para a Índia, com 33.378.859 e 28.996.473, respectivamente.

Com a tendência de alta de casos nos últimos dias, o Brasil já se aproxima de uma terceira onda da doença, que já pode ter chegado em vários estados do pais. Entre eles, em Mato Grosso do Sul que transferiu pelo menos sete pacientes para São Paulo devido a um eminente colapso hospitalar na região.

Em Mato Grosso do Sul, além do elevado número de infetados  (303.209) e mortes (7.185), o estado regista uma superlotação nos hospitais. A taxa de ocupação de camas de UTI para Covid-19 está em 109%.

Mesmo assim, o Brasil prepara-se para receber  a Copa América, que estreia no próximo domingo (13), sob muitos protestos.

Faixa etária de pacientes internados em SP vem caindo

No estado de São Paulo, a faixa etária de pacientes internados em UTI vem caindo de forma surpreendente, segundo a colunista Monica Bérgamo, da Folha de S Paulo. A média de idade passou de 70,2 anos em dezembro para 64,5 em março e 56,9 anos em maio.

O número de pacientes com mais de 60 anos na UTI em maio do ano passado era de sete para cada dez internados, diz o jornal.

Apesar de algumas pessoas nessa faixa etária ainda não terem completado o ciclo de imunização por terem tomado vacinas com intervalo de três meses entre a primeira e a segunda doses, já se sente o impacto da vacinação nessa faixa etária.

Situação nos estados

São Paulo continua sendo o estado mais afetados pela pandemia no país, com 3.370.234 diagnósticos de Sars-CoV-2 e 114.542 vítimas mortais desde que a doença que chegou ao país, em fevereiro do ano passado. E a pandemia apresenta sinais de piora no estado. Pela primeira vez desde 23 de abril, São Paulo voltou a registrar mais de 11 mil pacientes internados em estado grave com Covid-19 ao mesmo tempo. Segundo os dados nesta segunda, divulgados pelo governo estadual, a média chegou a 11.007 camas de Unidades de Terapia Intensiva para Covid-19 ocupadas.

Média de mortes

Nas últimas 24 horas, seis estados registraram alta na média de mortes. Os maiores aumentos foram em Mato Grosso do Sul e no Amazonas. Em estabilidade, são 12 estados e no Distrito Federal. Com queda na média de mortes, estão oito estados. As maiores baixas foram em Rondônia e no Rio de Janeiro.

A média de mortes no país está em 1.664 por dia, 9% a menos do que há 14 dias, também em estabilidade.

Epidemiologistas afirmam que essa estabilidade, que já dura 20 dias, lembra mais um platô, porque a queda é lenta e o patamar continua muito alto.

Vacinação

Em 24 horas, 606.856 pessoas receberam a primeira dose e 96.549 tomaram a segunda. No total, foram 703.405 doses aplicadas em 24 horas.

O total de vacinados com a primeira dose no Brasil chegou a 49.584.110, o equivalente a 23,42% da população.

O número de pessoas que receberam, também, a segunda dose é de 23.026.663, ou 10,87% da população.

Esse percentual não sai da casa dos 10% desde 25 de maio, há quase duas semanas. Por isso, vale lembrar o que dizem os infectologistas. É fundamental tomar as duas doses.

(CUT Brasil, 08/06/2021)

Compartilhe

Deixe um comentário