SINPROJA aderiu à paralisação nacional do dia 13 de agosto

Milhares de estudantes, professores, sindicalistas, trabalhadores e ativistas denunciaram retrocessos do governo Jair Bolsonaro na área da educação e da previdência. O terceiro “Tsunami da Educação” registrou nesta terça-feira (13), atos nos 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal. A CNTE, em parceria com a CUT, contabilizou atos em cerca de 211 municípios brasileiros. A população somada dessas cidades é de quase 83 milhões de pessoas, cerca de 40% da população do país. Para o presidente da CNTE, Heleno Araújo, o dia nacional de paralisação foi muito positivo: “Os atos se espalharam por centenas de municípios. É preciso manter a mobilização para a semana de 1 a 7 de Setembro em Defesa da Soberania Nacional e Contra o Desgoverno Bolsonaro. Vamos fortalecer a participação da Educação Básica no dia dos excluídos no dia 7 de Setembro – todos e todas estaremos nas ruas mais uma vez”, ressalta.

 

 

Compartilhe

Deixe um comentário