Manifesto eleitoral dos/as sindicalistas Cutistas da Educação pela Democracia e pela valorização profissional

Os/as Dirigentes Sindicais do campo da Educação na Central Única dos Trabalhadores de Pernambuco (CUT-PE) orientam às Trabalhadoras e aos Trabalhadores em Educação que NÃO VOTEM em Candidatos/as que:

 

– apoiaram e votaram a favor do impeachment da Presidenta Dilma;

– votaram a favor da Emenda Constitucional n. 95/2016, que reduz até 2036 os investimentos financeiros em Educação;

– votaram a favor da Reforma Trabalhista, que retirou direitos da classe trabalhadora e reduziu a capacidade de intervenção dos sindicatos;

– votaram a favor da terceirização irrestrita, precarizando as relações de trabalho e ampliando a exploração da força de trabalho com aplicação de baixos salários e restrições aos direitos sociais;

– votaram a favor da Medida Provisória que alterou a estrutura do Ensino Médio, autorizando a contratação de pessoas por notório saber, ou seja, sem licenciatura e sem concurso público;

– autorizaram a parceria público-privado, estimulando a entrega das escolas públicas às organizações sociais, induzindo a elaboração de uma Base Nacional Comum Curricular que destinará 40% do currículo do ensino médio e 100% do currículo da educação de jovens e adultos para serem ministrados à distância – o que, aliada com a obrigatoriedade apenas das disciplinas de Português e Matemática, promoverá demissão em massa na nossa base.

Na próxima legislatura para o Congresso Nacional (Deputados/as Federais e Senadores/as) será discutido o NOVO FINANCIAMENTO PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA, já que o atual FUNDEB tem sua vigência final no ano de 2020. É preciso ter consciência, para saber em que mãos vamos entregar o nosso futuro. Não podemos nos enganar com promessas que eles/as não cumprem.

Logo, não podemos permitir aos/às que JÁ VOTARAM CONTRA OS NOSSOS DIREITOS que sejam reeleitos/as para o poder executivo, nem para o poder legislativo. NÃO NOS REPRESENTAM. A permanência deles/as onde atuaram contra os nossos interesses, ou a substituição para atuarem em outro espaço de poder, significa estagnação e retrocessos nas políticas educacionais e nos indicadores de valorização profissional da nossa categoria.

Diante deste contexto tão difícil para os/as eleitores/as de Pernambuco, é importante PRIORIZARMOS AS CANDIDATURAS PROPORCIONAIS DE DEPUTADOS/AS ESTADUAIS, FEDERAIS E SENADORES/AS que sempre estiveram conosco na defesa da educação, dos/as trabalhadores/as em educação e dos direitos sociais e, nacionalmente, chamarmos o voto na chapa de Lula, para fortalecermos a democracia e para que o Brasil volte a ser feliz de novo.

O Caminho deve ser sempre pela esquerda. NÃO AO CONSERVADORISMO DE DIREITA E ÀS POLÍTICAS NEOLIBERAIS DE ESTADO MÍNIMO. DIREITOS VALEM MAIS, NÃO AOS CORTES SOCIAIS.

 

SINPROJA: 25 ANOS DE LUTA, EM DEFESA DA EDUCAÇÃO JABOATONENSE

 

Compartilhe