Arquivo

Arquivo da Categoria ‘Notícias’

CÂMARA DOS VEREADORES APROVA ALTERAÇÕES DA LEI Nº 938/2013

13, Dezembro, 2013 Comments off

Com a luta e unidade dos trabalhadores(as) em Educação, conseguimos alterar a lei nº 938/2013, e nesta quinta-feira (12/12/2013) a câmara dos vereadores aprovou as alterações que garante direitos dos trabalhadores(as). O novo texto apresentado não contempla totalmente os anseios da categoria, mas, entendemos que minimizam o impacto dos prejuízos. O SINPROJA parabeniza todos os trabalhadores(as) pela luta que nos levaram a esta vitória.

Screen Shot 2013-12-16 at 5.14.22 PM

SINPROJA SOMOS TODOS NÓS!

Categories: Notícias

DIREÇÃO DO SINPROJA INFORMA CALENDÁRIO DE PAGAMENTO DOS TRABALHADORES(AS) EM EDUCAÇÃO DO JABOATÃO

11, Dezembro, 2013 Comments off

13/12: 13º salário (aposentados/as e ativos/as)

20/12: Salário de dezembro (aposentados/as e ativos/as)

OBS: ⅓ das férias do/a professor/a será pago no salário de dezembro.

Categories: Notícias

Aos aposentados(as) sócios(as) do SINPROJA

9, Dezembro, 2013 Comments off

Companheiro(a) aposentado(a), a Secretaria de Aposentados do SINPROJA irá realizar uma confraternização no dia 18/12/2013 no CINAFOL a partir das 8:30.

Interessados(as), favor ligar para o SINPROJA e confirmar a presença.

Obs: Haverá transporte.

Contatos:
(81) 3481.1679 / 34821744

Categories: Notícias

Ocupação do Congresso garante que projeto não seja votado este ano

5, Dezembro, 2013 Comments off

Trabalhadores em Educação de todo o país ocuparam o Congresso Nacional em protesto à votação da proposta dos governadores que prevê congelamento do piso, através da instituição do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) como política de reajuste, e reduz a previsão de valorização do piso e das carreiras do magistério. Cerca de 600 representantes de sindicatos filiados à Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) estiveram em Brasília para pressionar os deputados federais para que não votem contra os interesses da categoria.

A campanha organizada pela entidade ‘Piso dos Professores(as): deputado(a), estamos de olho no seu voto! Vote contra o INPC. Vote contra a proposta dos governadores!’ foi criada para pedir apoio dos parlamentares na defesa pela valorização profissional, que abrange boas condições de trabalho, formação inicial e continuada, além de um piso salarial condizente. Após 5 anos de vigência da Lei 11.738, o piso do magistério corresponde à quantia de pouco mais de dois salários mínimos e, ainda assim, não é cumprido.

Com a manifestação, os trabalhadores quiseram alertar que a valorização da carreira é uma das condições essenciais para manter os atuais docentes nas redes de ensino e atrair a juventude para a profissão, bem como garantir educação pública de qualidade. A proposta dos governadores é reajustar o piso com base no INPC do ano anterior, acrescido de 50% da variação real – descontada a inflação – do Fundeb (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

Para Roberto Leão, presidente da CNTE, o projeto é ultrajante: “O retrocesso vai contra, inclusive, a meta 17 do PNE, de equiparar o salário médio dos professores ao salário médio dos profissionais de mesma formação num espaço de 6 anos. Se houver essa alteração, a lei do piso perde sua finalidade, que é de valorização profissional”.

No Auditório Nereu Ramos – que ficou lotado e contou com a presença de lideranças da CUT e de quinze deputados -, o discurso foi de compromisso com a Educação. O presidente da CUT, Wagner de Freitas, sugere que o enfrentamento seja feito nas urnas: “Político que fala de educação na hora da eleição, porque dá voto, e não prioriza a educação na hora de gerir o planejamento, não pode ser reeleito”.

A deputada Fátima Bezerra (PT/RN) disse que a pressão é necessária: “Nós temos uma lei em vigor. É uma luta que diz respeito ao presente e ao futuro do país. No meu estado tem até rodizio de professores, porque não há professores suficientes. O apagão dos professores está batendo na nossa porta”.

Após o ato e em apoio à CNTE, os deputados Paulão (PT/AL), Chico Alencar (PSOL/RJ), Fátima Bezerra e Artur Bruno (PT/CE) acompanharam a comitiva da entidade, que foi recebida em audiência pelo presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB/RN). O presidente assumiu o compromisso de deixar a discussão do projeto para o novo ano legislativo, após o grupo ponderar que as alterações na regra da Lei do Piso são prejudiciais para a carreira do magistério. A negociação será retomada em fevereiro.

As delegações, identificadas com coletes com a marca da campanha, também visitaram gabinetes de parlamentares de seus estados. Segundo Leão, o objetivo é avisar que os profissionais estão atentos ao voto dos políticos: “Eles terão de dar explicações durante o processo eleitoral. Estamos lutando pela defesa dos nossos direitos e dos interesses da educação pública brasileira”.

Mobilização no aeroporto – O corpo a corpo com os deputados não ficou somente em Brasília. Em vários estados, profissionais da educação estiveram nos aeroportos nessa terça-feira (3/12) para se manifestar e pedir apoio durante o embarque dos parlamentares, que receberam uma carta contra a proposta dos governadores. Em Porto Alegre, receberam o documento, entre outros, os deputados Assis Melo (PCdoB), Manuela D’Ávila (PCdoB), Elvino Bohn Gass (PT) e Vilson Covatti (PP). A Secretária de Assuntos Municipais da CNTE, Selene Michielin, acompanhou a atividade, que contou com a presença de representantes de sindicatos municipais RSSINPROSM, SINTERG e APMI-Sindicato, filiados à CNTE, juntamente om algumas regionais do CPERS (Pelotas, Rio Grande, Ijuí, Vacaria, Santa Maria, Uruguaiana, São LuizGonzaga) e a CUT/RS. A secretária avalia a ação como muito importante, pois “além de dar visibilidade à preocupação do magistério, permitiu o diálogo com parlamentares , explicando o eixo da campanha e exigindo o comprometimento”. A mobilização reuniu cerca de 60 pessoas.

 

Fonte: CNTE

Categories: Notícias

DIREÇÃO DO SINPROJA EXPLICA EM ASSEMBLEIA COMO ANDAM AS DISCUSSÕES DOS DIFÍCEIS ACESSOS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS

4, Dezembro, 2013 Comments off

Captura de Tela 2013-12-04 às 15.23.26Aconteceu nessa quarta-feira (04/12) pela manhã no Clube dos Ferroviários, uma Assembleia para a eleição dos (as) Delegados (as) do 32° Congresso da CNTE, que acontecerá em janeiro de 2014 em Brasília e a eleição dos membros dos Conselheiros da CNE (Conselho Nacional da CNTE).

Durante a assembleia foi dado esclarecimentos aos presentes sobre a Lei 938/13 e seus efeitos, bem como o que conseguimos de avanços com o nosso movimento grevista.

A comissão da Direção e da Base que está participando das discussões sobre os critérios das escolas que devem permanecer com esse difícil acesso, explanaram como andam as discussões e quais são os critérios que foram apresentados pela equipe da educação e os que permaneceram. Após as indagações dos representantes da categoria em mesa de reunião, foi colocado que a comissão que representa a base e direção do SINPROJA protocolou um documento solicitando que permanecessem os critérios já existentes sem mudança.

A direção reafirma que continuaremos discutindo com intuito de revertermos algumas situações danosas aos trabalhadores (as) em educação.

Foi citado na assembleia quais as escolas que podem perder e quais estavam sendo analisadas, mesmo sabendo que não temos nenhuma posição concreta e nem definidas, pois discussão ainda não foi concluídas e algumas mudanças poderão acontecer.

ESCOLAS COM INDICATIVO DE PERDA 

- Catherine Labouré;

- Orlando Breno;

- Alberto Luiz Russo;

- Almirante Tamandaré;

- Judith Figueiroa;

- Mauricio Martins;

- Barão de Muribeca;

- Valdemiro Vieira;

- Nossa Senhora Aparecida;

- Expedita Helena;

- Porto da Cidadania

ESCOLAS COM INDICATIVO DE ANALISE

- Djacy Glicerio;

- Marcelo Lafayette;

- Walfrido Coelho;

- José Queiroz;

- Maria Feijó.

Categories: Notícias

ESTUDANTES DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DA REGIONAL 1 FICAM SEM MERENDA ESCOLAR

3, Dezembro, 2013 Comments off

Nesta segunda-feira (02/12) o SINPROJA ao visitar as escolas da regional 1, encontrou as unidades de ensino com um problema muito delicado: “sem merenda escolar”. Todos(as) os(as) trabalhadores(as) das escolas desta regional estavam indignados com a situação, pois a Secretaria de Educação não deu nenhuma satisfação pelo motivo que a empresa Alimentação Perfeita suspendeu o fornecimento.

Diante da situação, o SINPROJA orientou as gestoras escolares que as aulas só funcionem até o horário da merenda, apesar do representante da SEE ter discordado da proposta do SINPROJA, inclusive discutido em público com os representantes João Eudes e Maristela, insistindo com a falácia de que o sindicato não tem que está se intrometendo nestas questões e que ainda chamou de incompetente o Conselho de Segurança Alimentar

Ora companheiros(as), respeito é bom e a educação merece.

Esta situação constrangedora que as escolas da Regional 1 estão passando é vergonhosa. Será que o Prefeito não pagou a empresa? O que aconteceu? O que a SEE resolverá? Enquanto as interrogações (???) não se resolvem reafirmamos a nossa proposta: aula até o horário da merenda! Com certeza os estudantes não produziram sem ter a sua merenda, que para muitos é a refeição.

Repudiamos a postura do representante da SEE que não tem postura política e educacional para o debate e esperamos que estas ocorrências não venham mais a se repetir.

SINPROJA sempre na luta em defesa da Educação e Valorização dos Trabalhadores(as).

Categories: Notícias

SINPROJA INFORMA: PLENÁRIA PARA APOSENTADOS(AS)

2, Dezembro, 2013 Comments off

Informamos que haverá uma plenária específica para aposentados(as) dia 05/12 (quinta-feira) às 14h no auditório do SINPROJA.

Categories: Notícias

SINPROJA INFORMA:

2, Dezembro, 2013 Comments off

Captura de Tela 2013-12-02 às 08.43.28

Categories: Notícias

NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE AS ESCOLAS COM GRATIFICAÇÃO DE DIFÍCIL ACESSO

29, Novembro, 2013 Comments off

A direção do SINPROJA vem esclarecer aos trabalhadores(as) da Educação lotados(as) em Escolas de difícil acesso, que a comissão instituída para rediscutir os critérios que garantem a gratificação destas unidades escolares, até a presente data, não concluiu o debate.Portanto, não existindo no momento nenhuma relação com os nomes das escolas que irão perder as gratificações, apenas existe aquelas escolas que desde abril foram divulgadas pela Secretaria de Educação e que em campanha salarial ficou  garantido em manter as gratificações até a conclusão dos trabalhos realizados pela comissão.

Informamos ainda, que na primeira reunião (27/11) a prefeitura apresentou modificações que altera e retira critérios já existentes. O SINPROJA recusou esta proposta e entregou um documento afirmando defender os critérios estabelecidos pelo Decreto 323/2010 que estar em vigor.

A segunda rodada de negociação realizada em 29/11/2013, a prefeitura reapresentou uma contraproposta à anterior, mantendo os critérios anteriores, porém, insiste em retirar 2 (dois) critérios que são eles: 1 – Unidades de ensino que tenham permanente alagados devido ao tipo de solo; 2 – Unidades que tenham percurso obstaculado por rio. Outro ponto polêmico é a garantia desta gratificação ser levada para a aposentadoria. Foi proposto pelo SINPROJA e acatado pela SEE , a visitação as escolas que estão enquadradas nestes dois critérios acima citados, para avaliação e após a conclusão, retomar a discussão com a comissão.

Maiores informações serão dadas na Assembleia do dia 04/12/13, às 9h no Clube dos Ferroviários.

Categories: Notícias

CATEGORIA DECIDE EM ASSEMBLEIA SUSPENDER A GREVE, APÓS ANALISE DA PROPOSTA DO GOVERNO MUNICIPAL.

26, Novembro, 2013 Comments off

DSC00589A Mobilização dos quatro dias de Greve dos Trabalhadores (as) em Educação fez, com que o Governo Municipal sentasse em mesa de negociação com a direção do SINPROJA, e apresentasse uma nova proposta a categoria que foi analisada e avaliada pelos trabalhadores (as) em Educação nesta 2ª feira(25/11) em assembleia geral realizada na Escola Municipal Antônio Januário em Prazeres às 14h.

Essa proposta apresentada não vem contemplar totalmente os anseios da categoria pois, sabemos que as alterações que foram impostas pelo Governo Municipal na Lei de nº046/2013 causaram prejuízos a todos os servidores públicos. Mas, avaliamos que essas propostas apresentadas minimizam o impacto, quando retorna o percentual de 12% entre as classes em nosso PCC; na gratificação do difícil acesso garante o valor único para o professor quanto para o grupo de apoio ao magistério nos patamares entre mínimo de R$ 300,00 e máximo de R$ 500,00; acrescenta um artigo na lei que garante a discussão de reajustes do nosso Piso, bem como das gratificações que foram transformadas em valores nominais.

O governo garante que não serão descontados os dias parados e que será discutido com o SINPROJA as datas de reposição. Também será encaminhado ainda nesta semana ao Poder Legislativo o projeto de Lei que altera a Lei 046/13, garantindo esses direitos aos trabalhadores. Portanto, após a avaliação destes pontos a categoria aprova a suspensão da greve a partir dessa terça feira ( 26/11/2013).

O SINPROJA parabeniza todos os Trabalhadores (as) pela força e pela vitória que obtivemos juntos e que devemos continuar unidos e fortes.

A Luta continua. SINPROJA SOMOS TODOS NÓS!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Categories: Notícias
%d bloggers like this: